Social Icons

quarta-feira, 30 de julho de 2008

I´m so happy

Hoje estou muito feliz! Saíram os resultados da 2ª fase dos exames nacionais, e o meu filho ficou aprovado na disciplina de FQ que tinha reprovado na 1ª fase, foi o único aprovado na escola dele, que grande alívio e que grande felicidade para toda a família. Ficar com um disciplina atrasada não tem graça nenhuma e espero que ele tenha apanhado um grande susto e que para o ano se aplica com mais alma aos seus estudos. Foi um ano difícil de muita luta para ele se concentrar nos estudos, a adolescência já é uma luta, então quando se tem um feitiozinho especial mais difícil é. Quando fui ver a pauta, estava lá um jovem com um ar tão triste, tão perdido...nem sequer olhei para mais nada vim logo embora e fui ter com o meu filho no seu trabalho de verão, ficou radiante e aliviado ao saber a notícia, agora vamos ter umas belas férias, descansadas e felizes com certeza.

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Perfume



Um espectáculo esta canção.

terça-feira, 22 de julho de 2008

Maddie - Um triste destino


Investigação mais cara de sempre que resultou em nada! Pois é, para quem apaixonou por este caso e que acompanhou as notícias durante este ano e dois meses, sabe muito bem o que aconteceu à criança, bem como a PJ, os pais e pelo menos alguns dos seus amigos.
É triste como a justiça falhou a esta criança, é triste sabermos que a política realmente falou mais alto, é triste termos que sacrificar o nosso prestígio e abaixarmos perante os que julgam ser maiores. O sistema pode ter falhado, agora! Mas acredito que um dia, talvez muitos anos mais tarde a verdade seja reposta, pois acredito que cá se fazem, cá se pagam e quem fez o que fez à criança apesar de ter escapado à justiça já começou a pagar com certeza. Nunca terá Paz na vida, a vida para esses será sempre um martírio, um castigo muito mais doloroso do que se tivessem assumido o que fez. Deus te abençoe Maddie, descanse em Paz.

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Jardim Oriental do Joe Berardo

Fica ao pé da Quinta do Lorido no Bombarral, a primeira impressão é que exagero em estátuas, mas uma vez dentro, o jardim é agradável e ainda está em obras, só quando estiver acabado podemos tirar conclusões. As estátuas e ornamentos são bonitos, de boa qualidade artesanal, não sei para que fins será este jardim mas por enquanto não se paga entrada. Mesmo ao pé deste jardim existe um restaurante chamado Mãe de Água onde se come uns pratos diferentes do habitual e muito bem confeccionados.
















quarta-feira, 9 de julho de 2008

Descer tão baixo


Há dias, estive na Capital por uns dias e levámos o meu sobrinho para visitar alguns locais turísticos, lembrei-me de o levar para ver a estátua do Governador Ferreira do Amaral que um dia fora um marco em Macau, um ponto de referencia e também, numa forma mais supersticiosa uma protecção para os Portugueses.

A estátua esteve durante muitos e muitos anos, erguido bem lá no cimo a olhar para o Rio das Pérolas e proteger-nos de todo o mal e realmente a tranquilidade daquela terrinha naqueles tempos era qualquer coisa sem igual, pelo menos para os Portugueses.

Agora a estátua fica em algures perto de Olivais, não sei bem o sítio e ainda por cima está tudo em obras, tudo tapado, não foi nada fácil a encontrarmos desta vez, não sei porquê este local, penso que ele merecia um lugar mais honroso, continuar com o respeito e admiração daqueles que nutrem algum carinho por ele, agora que existe o Museu Oriente porque não transportá-lo para lá?

A primeira vez que a vi, aí tão baixo nem quis acreditar, num lugar que nada tem haver nem com a nossa história nem com a sua bravura, para os habitantes que lá vivem deve ser apenas mais uma estátua a enfeitar um jardinzinho. Senti um grande aperto, pois esta estátua faz parte de mim, do meu passado, da bela infância que passei naquele Macau que realmente tivera uma mistura de cultura, quando ainda havia um respeito pela Cultura Portuguesa.

Gostaria de um dia poder ver o Ferreira de Amaral voltar á sua imponência, a história dele ser contada a quem interessa juntamente com a história da minha Terra.

terça-feira, 8 de julho de 2008

As (in)justiças

É inevitável comparar muitas vezes a vida que levamos cá e que os outros levam lá fora. Mais inevitável ainda é comparar a vida que levamos cá e a vida que os nossos familiares e amigos levam em Macau e compararmos ainda o que foi a minha Terra e o que ela se tornou.

Tenho reflectido imenso sobre os últimos acontecimentos em Macau, o julgamento do mega processo que nunca mais acaba e que só meia dúzia de pessoas com menos influências, levaram com o pau na cabeça como se fosse um grande trunfo na justiça.

Caso tão triste! Triste porque ainda há tantas verdades por apurar, meia dúzia de advogados Portugueses comentam e demonstram a sua preocupação pelo rumo da justiça de Macau e como foram feitos os julgamentos, outros tantos da comunidade macaense comentam entre si, sem grandes aparatos e até com medo, pois parece que finalmente aperceberam que estavam na China e o melhor é até nem levantar muita poeira porque senão ainda lhes caem em cima.

Confesso, que apesar de ter optado por viver em Portugal, foi mera coincidência, surgimento de uma oportunidade para mudar. Nada temia dos chineses, nem do seu regime. Já a minha sogra, chinesa de Macau a viver mais de 30 anos cá e outros tantos em África me dizia antes da transferência, venham cá, o regime chinês é muito diferente, as ideias são muito diferentes, não são de fiar mas pouco lhe liguei, porque confiava na justiça, confiava na democracia e até acreditava no cumprimento da Lei Básica.

Depois de ler, ouvir e reflectir sinto um profundo mau augúrio para a minha gente na minha Terra, não sei, não tenho tendência para pessimismo mas até parece que estão a querer ser ou mostrar ser mais rigorosos do que na própria ´China´, será que me engano? Deus queira que sim, pois tenho familiares e amigos que deram tudo por tudo para lá ficarem.

E o que é o progresso sem liberdade? Viver em auto controle com medo de pisar no risco? Conhecendo Macau e as suas especificidades, o conceito de corrupção pode ser muito diverso e até foi com certeza um motor no seu rápido progresso, basta ver agora como tudo está parado…



 

As visitas em numeros

Ocorreu um erro neste dispositivo