Social Icons

quinta-feira, 19 de março de 2009

Daddy

Dia do Pai! Saúdo todos os pais que amam os seus filhos, o papel de pai é tão importante como o da mãe, para mim foi sempre a figura mais importante, a figura que marcou a minha vida. O meu pai foi a pessoa mais pura que já conheci, a pessoa mais importante no meu universo enquanto durou e só posso dar graças em ter tido um pai como o meu.

Desde cedo que senti uma forte ligação a ele, era a ele que perguntava tudo, achava que o meu pai sabia tudo e mais alguma coisa pois tinha sempre uma resposta seja lá o que for a minha pergunta, tinha pachorra para tudo o que eu fazia e apoiava-me em todas as minhas loucuras e não eram poucas.

Penso que até ter idade para ir para escola, o maior desejo todos os dias era ver o carro do meu pai chegar a casa, trazia sempre qualquer coisa para mim, geralmente eram gelados do Dairy Farm ou então carnes fumadas chinesas, o chá siu que eu tanto adoro.

Na infância era ele que me levava a passear todos os domingos, íamos aos correios buscar o correio que ele recebia na caixa postal depois íamos fazer compras no Park n Shop na Av. Sidónio Pais, comprávamos tudo e mais alguma coisa nunca me negava nada. Muitas tardes durante a semana íamos ao ténis civil, ele ia jogar e eu ficava a brincar com os meninos que também lá iam com os pais, outras vezes iamos ao campo de hóquei no Tap Seac, ele jogava ou arbitrava hóquei ou futebol, era sempre tempo animado e bem passado com o meu pai!

Tanta paciência tinha comigo que até ia a lojas de roupas comigo, eu escolhia o que queria e ele pagava a conta. Tudo o que eu gostava, ele também gostava, tudo o que eu fazia estava bem com ele, nunca ralhou, nunca me bateu, só zangou uma unica vez comigo quando excedi realmente o limite.

Quando soube que eu fumava, só me dizia que eu era parva que estava a fazer mal a mim própria que podia ter muito mais saúde se não fumasse, nunca fumei à sua frente.

Cresci e saí de casa, arranjei o meu próprio espaço mas ia a casa dos meus pais jantar todas as noites, era a ligação que não podia quebrar, sabia que tanto eu como ele precisavamos dessa ligação para estarmos bem. Assim continuou até me casar, depois passei a almoçar com eles todos os dias e aos domingos era o dia de toda a família, foi uma época muito feliz!

Os meus filhos tornaram-se as pequenas preciosidades e a prioridade da vida do meu pai, tudo era para eles e para nós, ele era feliz assim connosco, no meio de nós. Quando optámos pela integração na Republica, ele também quis deixar a terra onde nasceu, onde trabalhou, onde fez tanto bem para estar connosco, a sua família, para estar descansado num ambiente calmo viver o resto dos seus dias.

Meu querido pai deixou-nos há quase três anos, cumpriu mais do que o seu dever de pai e avô, lembro-me sempre dele com grande orgulho, da grande pessoa que foi, do grande pai que foi, não o recordo com nostalgia porque sei que não foi assim que ele me criou, sinto que ele está comigo e comigo estará sempre no meu Universo! I Love you Daddy, then, now and forever!


terça-feira, 17 de março de 2009

Ah Primavera! Oh Alergias....

Finalmente a Primavera chegou em força, temos tido dias espectaculares dignos de fazer inveja a qualquer um, pois se para muitos este País não tem nada de bom, o seu clima é um dos maiores trunfos e quando o tempo está assim, amena e com sol, tudo muda de figura, até as vontades e as esperanças.

Mas como todas as coisas boas na vida há sempre um senão... e o senão da nossa bela primavera, principalmente aqui numa zona de campo, são as alergias! No inicio não notava nada, penso que a minha alergia começou depois de deixar de fumar, deve ser o sistema imunitário a manifestar-se dos anos todos que estive a fazer-lhe mal com a inalação de fumo, iack!!! E se calhar porque também vinha de uma cidade toda poluida e de uma forma ou outra, agora deixei de ter essas substancias estranhas no corpo e o sistema imunitário há que manifestar mesmo pelas substancias inovensivas, como manifestam tantas pessoas ultimamente, com o aumento da população alérgica na Europa. Na realidade o pólen e o pó não fazem mal, o nosso corpo é que reage a elas como reage a outros anti-corpos existentes que poderiam fazer bem pior...

Hoje está um dia ventoso, vejo os pólen a voarem de um lado para outro, temos as janelas fechadas para não sermos atacados! Os carros estacionados na rua estão todos a ficarem amarelados, este fenómeno ainda vai durar por algum tempo, até as flores rebentarem e as folhas renascerem para enfeitar o jardim da cidade e dar sombra às nossas caminhadas...

Nós, a maioria das pessoas da zona, temos que aguentar, munidos com anti-alérgicos, já fazem parte do nosso dia a dia. Primeiro começam-se os espirros, depois lágrimas nos olhos, narizinho tapado até pieira e tosse, este ano também ganhei comichões, parece que é a nova vertente, pois tenho colegas com o mesmo mal, mas enquanto fica resolvido com um comprimidinho deixa-lá andar a alergia...prefiro sempre que venha a Primavera! É que a seguir virá o melhor...

sexta-feira, 13 de março de 2009

Sósia? Irmã? Ou Papa disfarçado?


Olhando bem são mesmo muito parecidos, será ou não será?

quarta-feira, 11 de março de 2009

Já tenho 1 aninho!

O meu blog faz 1 ano hoje! Como o tempo passou depressa...nem sempre dedico o tempo e paciência que gostaria a este espaço e nem sempre consigo falar de temas que gostaria de falar, por vezes lembro e depois por uma acontecimento ou outro passa-me ao lado, não é fácil conciliar tudo, pois tenho muitos interesses para além de todos os afazeres diários de cuidar da família e do trabalho.

Quero agradecer quem passa por aqui, é sempre uma motivação para continuar a escrever, continuar a dizer o que penso, talvez por vezes baboseiras e temas menos interessantes, tem me dado imenso prazer. Nem sempre sou uma boa crítica, porque tento ser o mais tolerante possivel neste Universo e compreender o motivo da nossa existência.

Gosto de viver o momento, amo a vida e quero tirar o melhor partido desta porque não sei se terei outra!
Penso que a vida é bela e fácil, há mentes complicadas e dificeis, tudo depende em como olhamos para as situações e se queremos ou não resolvê-las. Se o percurso da vida for sempre igual sem altos e baixos, deixa de ser interessante. Enfim uma panóplia de temas para continuar até o segundo aniversário....

terça-feira, 10 de março de 2009

A moda do saco térmico


Faz parte do meu ritual diário preparar o meu saco térmico! Ritual que começou mais ou menos há 9 anos quando deixei de fumar. Antes disso almoçava pela cidade com algumas das minhas colegas e por vezes era um martírio porque já não sabiamos o que haviamos de comer, a comida nem sempre era boa e o preço era cada vez mais, chateei-me a sério um dia quando pedi uma salada de frango, e veio uma salada de alface, com um pouquinho de cebola, cenoura e sem exagero quatro tiras de frango, paguei um balúrdio por ele, já não me lembro quanto foi, só sei que disse às minhas colegas, para mim basta, chega, vou comprar um micro-ondas e vou começar a trazer comida de casa e comer na copa lá no serviço. Três de nós juntamos e compramos um micro-ondas.

Todas as noites depois do jantar faço a minha marmita para o dia seguinte, não custa nada e a comida é muito mais saudável e o melhor, deixei de beber refrescos a partir daí, só benefícios para além de poupar uma boa quantia dinheiro e não ter a chatice de pensar para onde vou comer hoje, uso a minha hora de almoço para exercício físico e depois é só chegar, comer e trabalhar.

De manhã preparo o meu saco térmico com a minha caixinha de comida, duas garrafas de água, fruta, iogurte e claro, os meus talheres e lá vou eu trabalhar com o meu saquinho! Como eu, já somos uns quantos a almoçarmos na copa, em horários diferentes porque senão não cabíamos todos.

O mais engraçado é que parece que a moda está a pegar a muita gente, como trabalho na zona centro da cidade, onde existem os escritórios e os bancos, estacionamos todas as manhãs os carros nos mesmo sítios e vejo pessoas de todas as classes com os seus sacos térmicos, homens e mulheres, cada um para o seu serviço com o seu saquinho, até dá prazer, pois é uma maneira bem saudável de viver!

segunda-feira, 2 de março de 2009

Viva la Vida - Quebre a R O T I N A!!!

Recebi este artigo num e-mail e resolvi meter aqui no meu blog, a minha Filosofia de vida é muito semelhante ao que está escrito, vale a pena dar uma olhada!

O cérebro humano mede o tempo por meio da observação dos movimentos.

Se alguém colocar você dentro de uma sala branca vazia, sem nenhuma mobília, sem portas ou janelas, sem relógio... você começará a perder a noção do tempo.

Por alguns dias, sua mente detectará a passagem do tempo sentindo as reacções internas do seu corpo, incluindo os batimentos cardíacos, ciclos de sono, fome, sede e pressão sanguínea.

Isso acontece porque nossa noção de passagem do tempo deriva do movimento dos objectos, pessoas, sinais naturais e da repetição de eventos cíclicos, como o nascer e o pôr-do-sol.

Compreendido este ponto, há outra coisa que você tem que considerar:

Nosso cérebro é extremamente optimizado. Ele evita fazer duas vezes o mesmo trabalho.

Um adulto médio tem entre 40 e 60 mil pensamentos por dia.

Qualquer um de nós ficaria louco se o cérebro tivesse que processar conscientemente tal quantidade.

Por isso, a maior parte destes pensamentos é automatizada e não aparece no índice de eventos do dia e portanto, quando você vive uma experiência pela primeira vez, ele dedica muitos recursos para compreender o que está acontecendo. É quando você se sente mais vivo.

Conforme a mesma experiência vai se repetindo, ele vai simplesmente colocando suas reacções no modo automático e “apagando” as experiências duplicadas.

Se você entendeu estes dois pontos, já vai compreender porque parece que o tempo acelera, quando ficamos mais velhos e porque os Natais chegam cada vez mais rapidamente.

Quando começamos a dirigir automóveis, tudo parece muito complicado, nossa atenção parece ser requisitada ao máximo.

Então, um dia dirigimos trocando de marcha, olhando os semáforos, lendo os sinais ou até falando ao celular ao mesmo tempo.

Como acontece?

Simples: o cérebro já sabe o que está escrito nas placas (você não lê com os olhos, mas com a imagem anterior, na mente); O cérebro já sabe qual marcha trocar (ele simplesmente pega suas experiências passadas e usa-as no lugar de repetir efectivamente a experiência).

Em outras palavras, você não vivenciou aquela experiência, pelo menos para a mente. Aqueles críticos segundos de troca de marcha, leitura de placa, são apagados de sua noção de passagem do tempo.

Quando você começa a repetir algo exactamente igual, a mente apaga a experiência repetida.

Conforme envelhecemos, as coisas começam a repetir-se: as mesmas ruas, pessoas, problemas, desafios, programas de televisão, reclamações... enfim... as experiências novas (aquelas que fazem a mente parar e pensar de verdade, fazendo com que seu dia pareça ter sido longo e cheio de novidades), vão diminuindo.

Até que tanta coisa se repete que fica difícil dizer o que tivemos de novidade na semana, no ano ou para algumas pessoas, na década.

Em outras palavras, o que faz o tempo parecer que acelera é a...

ROTINA

Não me entenda mal.

A rotina é essencial para a vida e optimiza muita coisa, mas a maioria das pessoas ama tanto a rotina que, ao longo da vida, seu diário acaba sendo um livro de um só capítulo repetido todos os anos.

Felizmente há um antídoto para a aceleração do tempo:

M & M (Mude e Marque)

Mude, fazendo algo diferente e marque, fazendo um ritual, uma festa ou registros com fotos.

Mude de paisagem, tire férias com a família (sugiro que você tire férias sempre e, preferencialmente, para um lugar quente, um ano, e frio no seguinte) e marque com fotos, cartões postais e cartas.

Tenha filhos (eles destroem a rotina) e sempre faça festas de aniversário para eles, e para você (marcando o evento e diferenciando o dia).

w Use e abuse dos rituais para tornar momentos especiais diferentes de momentos usuais.

w Faça festas de noivado, casamento, 15 anos, bodas disso ou daquilo, bota-foras, participe do aniversário de formatura de sua turma, visite parentes distantes, entre na universidade com 60 anos, troque a cor do cabelo, deixe a barba, tire a barba, compre enfeites diferentes no Natal, vá a shows, cozinhe uma receita nova, tirada de um livro novo.

w Escolha roupas diferentes, não pinte a casa da mesma cor, faça diferente.

w Beije diferente sua paixão e viva com ela momentos diferentes.

w Vá a mercados diferentes, leia livros diferentes, busque experiências diferentes.

w Seja diferente.

w Se você tiver dinheiro, especialmente se já estiver aposentado, vá com seu marido, esposa ou amigos para outras cidades ou países, veja outras culturas, visite museus estranhos, deguste pratos esquisitos... em outras palavras V-I-V-A.!!!

w Porque se você viver intensamente as diferenças, o tempo vai parecer mais longo.

w E se tiver a sorte de estar casado(a) com alguém disposto(a) a viver e buscar coisas diferentes, seu livro será muito mais longo, muito mais interessante e muito mais V-I-V-O... do que a maioria dos livros da vida que existem por aí.

w Cerque-se de amigos. Amigos com gostos diferentes, vindos de lugares diferentes, com religiões diferentes e que gostam de comidas diferentes.

Enfim, acho que você já entendeu o recado, não é?

Boa sorte em suas experiências para expandir seu tempo, com qualidade, emoção, rituais e vida.

E S CR E VA em tAmaNhos diFeRenTes e em CorES di f E rEn tEs!

CRIE, RECORTE, PINTE, RASGUE, MOLHE, DOBRE, PICOTE, INVENTE, REINVENTE...

V I V A !!!!!!!!

(Artigo do jornal «o Estado de São Paulo»)
 

As visitas em numeros

Ocorreu um erro neste dispositivo