Social Icons

terça-feira, 8 de julho de 2008

As (in)justiças

É inevitável comparar muitas vezes a vida que levamos cá e que os outros levam lá fora. Mais inevitável ainda é comparar a vida que levamos cá e a vida que os nossos familiares e amigos levam em Macau e compararmos ainda o que foi a minha Terra e o que ela se tornou.

Tenho reflectido imenso sobre os últimos acontecimentos em Macau, o julgamento do mega processo que nunca mais acaba e que só meia dúzia de pessoas com menos influências, levaram com o pau na cabeça como se fosse um grande trunfo na justiça.

Caso tão triste! Triste porque ainda há tantas verdades por apurar, meia dúzia de advogados Portugueses comentam e demonstram a sua preocupação pelo rumo da justiça de Macau e como foram feitos os julgamentos, outros tantos da comunidade macaense comentam entre si, sem grandes aparatos e até com medo, pois parece que finalmente aperceberam que estavam na China e o melhor é até nem levantar muita poeira porque senão ainda lhes caem em cima.

Confesso, que apesar de ter optado por viver em Portugal, foi mera coincidência, surgimento de uma oportunidade para mudar. Nada temia dos chineses, nem do seu regime. Já a minha sogra, chinesa de Macau a viver mais de 30 anos cá e outros tantos em África me dizia antes da transferência, venham cá, o regime chinês é muito diferente, as ideias são muito diferentes, não são de fiar mas pouco lhe liguei, porque confiava na justiça, confiava na democracia e até acreditava no cumprimento da Lei Básica.

Depois de ler, ouvir e reflectir sinto um profundo mau augúrio para a minha gente na minha Terra, não sei, não tenho tendência para pessimismo mas até parece que estão a querer ser ou mostrar ser mais rigorosos do que na própria ´China´, será que me engano? Deus queira que sim, pois tenho familiares e amigos que deram tudo por tudo para lá ficarem.

E o que é o progresso sem liberdade? Viver em auto controle com medo de pisar no risco? Conhecendo Macau e as suas especificidades, o conceito de corrupção pode ser muito diverso e até foi com certeza um motor no seu rápido progresso, basta ver agora como tudo está parado…



Sem comentários:

 

As visitas em numeros

Ocorreu um erro neste dispositivo